segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Passado

Oi gente!!! Como vocês estão? Eu estou ótima, um pouco ansiosa, talvez. Essa semana está um pouco corrida, e provavelmente a próxima semana também estará. Sexta é o meu aniversário (\o/), e vou viajar com a minha turma da escola, mas é uma viagem de formatura.

Enfim, hoje estou trazendo um poema, admito que não é um dos melhores que já escrevi. 
Espero que gostem. Beijinhos ^^


Eu me lembro 
Quando te vi pela primeira vez. 
Eu me lembro 
Quando sonhei com você. 

Você estava sentado 
Em um banco solitário 
Lendo algo interessante 
Era sobre um bibliotecário.

Eu fui falar com você 
E fiquei maravilhada 
Você era o príncipe 
Que me deixou encantada 

É estranho perceber que você não está mais aqui 
Mas acredito que a vida não pode me impedir 
De ter a vontade de te ter ao meu lado 
E pensar que você não pode se redimir. 

Você não conseguiu colorir 
Minha vida que está prestes a cair 
Mas meu amor, por favor 
Fique aqui para eu pelo menos sorrir.


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Resenha: Amor Em Jogo

Oi gente!!!

Hoje venho com a minha primeira resenha no blog, o primeiro livro que li da Bienal. Como eu disse no post dos livros que eu comprei, "Amor Em Jogo" não estava nos meus planos. Foi uma daquelas paixões que você vê e pensa "Eu preciso desse livro, agora!!". Sinceramente, foi um dos livros de romance que mais mexeu comigo, pois, além de ter o esporte que eu gosto, os personagens e o drama são muito envolventes. Enfim, vamos conferir!!

Livro: Amor Em Jogo
Autor: Simone Elkeles
Editora: Globo Livros


Sinopse:
Derek, acabou de ser expulso do colégio interno em que estuda desde que seu pai foi convocado pela marinha. As coisas vão de mal a pior quando recebe a notícia de que terá que abandonar a sua Califórnia para morar com sua madrasta, na cidadezinha natal dela. A última coisa que ele precisava agora é se envolver em mais um drama familiar.
Ashtyn se esconde atrás de uma fantasia da vida perfeita: boa aluna, a única menina - e capitã! - do time de futebol americano da escola e namorada do quarterback promissor. Longe de um conto de fadas, Ashtyn sente-se deslocada. Quer deixar tudo para trás e correr em busca de uma bolsa de estudos em uma faculdade bem longe da sua vida atual.
O encontro de Derek e Ashtyn revelará seus medos e exigirá deles toda a coragem para assumirem suas verdadeiras personalidades - e seus desejos mais secretos.
"Meus verdadeiros pensamentos são deixados de lado agora, porque, se eu os reconhecesse, iria me quebrar por dentro.".
Derek Fitzpatrick é um garoto solteiro, inconsequente, apaixonante e um total "bad boy". Ashtyn Parker é uma garota determinada que esconde debaixo de um "escudo", que é o futebol, sua insegurança, ela namora o quarterback do time, e está apaixonada. A convivência entre os dois não é uma das melhores, já que desde o encontro deles, já estão discutindo.

"Amor em Jogo", é um desses livros que você lê e não sabe se ri, chora ou discute com o livro, e que apesar de ser uma história típica dos E.U.A., é bem marcante e viciante. A leitura é super fácil e contagiante, os capítulos se alternam entre o Derek e a Ashtyn, além disso, mesmo que você saiba como tudo vai acabar, você continua lendo, querendo saber mais.

"No meu sono, digo a mim mesma que faço qualquer coisa para mantê-lo aqui comigo.
- Não me deixe - murmuro no peito dele, tremendo descontroladamente.
- Não vou deixar. - Os braços dele me envolvem, e eu me sinto segura..."
A única coisa que não gostei do livro foi a insegurança da Ashtyn, o resto eu simplesmente amei. Posso dizer que foi um dos livros de romance que mais gostei até agora, pois além de envolver o romance, envolve também o relacionamento entre a família, o preconceito, a insegurança, e o drama pessoal e não é um livro do Nicholas Sparks.

Recomendo esse livro para quem gosta de leituras leves, pode ter certeza que sorrisos já estão garantidos!

"Não quero ser imprevisível. Imprevisível é impulsivo e perigoso. O imprevisível nos traz o desconhecido.".

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Saudades


É estranho andar por essa infinita rua sem ter a sua mão para segurar, sem ter alguém do meu lado que pode me abraçar a qualquer momento, ou me pegar desprevenida na fila do Starbucks. É estranho como o mundo fica vazio sem ter alguém no nosso lado, alguém que pode nos fazer sorrir e ao mesmo tempo chorar.

Saudades.

Essa é a palavra certa. Eu sinto a falta dele, das mãos macias e quentes enquanto me guiam pela rua fria da manhã. Sinto falta de seus beijos quando acordo e o vejo do meu lado com a feição de um anjo. Sinto falta dos nossos sorrisos e piadas que hoje não fazem mais sentido.

Sinto falta de VOCÊ.